Telefonia

STIR/SHAKEN no Brasil: Novas regras e futuro da segurança nas chamadas telefônicas

Acabam de entrar em vigor regras mais duras no combate a chamadas telefônicas abusivas feitas por telesserviços. Anunciadas pela Anatel, essas restrições começaram a valer no início de junho e têm o objetivo de impedir que o consumidor seja incomodado com o excesso de ligações. Com a nova regra, o tempo de duração das chamadas curtas consideradas abusivas sobe de 3 para 6 segundos. Isso inclui as chamadas não completadas, aquelas que acabam na caixa postal ou que são desligadas após 6 segundos.

Este é apenas o primeiro passo para a entrada definitiva do STIR/SHAKEN no país, uma implementação que visa autenticar e identificar chamadas telefônicas e servir como aliado no combate às fraudes telefônicas. As principais operadoras brasileiras, como Vivo, Claro, TIM, Algar e Ligga, estão em estágios avançados de implementação do STIR/SHAKEN. Elas iniciaram testes com a plataforma centralizada fornecida pela Cleartech e gerenciada pela ABR Telecom, a mesma entidade responsável pela portabilidade numérica no país. A previsão é que, ao longo de 2024, a solução de autenticação e identificação de chamadas esteja disponível, dependendo dos procedimentos internos e da adaptação tecnológica de cada operadora. O compromisso dessas empresas demonstra uma abordagem proativa para melhorar a segurança das comunicações no país.

Um dos maiores desafios para a adoção do STIR/SHAKEN é a compatibilidade dos dispositivos. Atualmente, a maioria dos smartphones no Brasil, especialmente os dispositivos Android, necessita de atualizações de sistema operacional para suportar plenamente a tecnologia. Os iPhones, embora reconheçam parcialmente o STIR/SHAKEN, ainda apresentam limitações, como a falta de exibição do selo de autenticação durante as chamadas. A Anatel está colaborando com desenvolvedores de sistemas operacionais e fabricantes de smartphones para acelerar esse processo e aumentar a compatibilidade. Este esforço é fundamental para garantir que os usuários possam se beneficiar plenamente das melhorias na segurança das chamadas.

Até o momento, mais de 20 prestadoras de serviços de telecomunicações no Brasil assinaram contratos para oferecer chamadas autenticadas e identificadas. No entanto, a adoção plena do STIR/SHAKEN enfrenta um obstáculo: a necessidade de uma atualização abrangente no parque de smartphones do país. Este desafio reflete a diversidade e a idade dos dispositivos em uso pelos consumidores brasileiros. Para que a tecnologia seja eficaz, uma proporção significativa de dispositivos precisará ser atualizada ou substituída, o que demanda um investimento tanto para consumidores quanto para operadoras.

As operadoras brasileiras estão em uma corrida para serem as primeiras a oferecer o STIR/SHAKEN, motivadas pelo interesse de setores como telemarketing e bancos em reduzir fraudes e aumentar a taxa de atendimento de chamadas legítimas. A Anatel espera que, até março de 2024, a maioria das redes de telecomunicações esteja apta a operar com a tecnologia. No entanto, a plena funcionalidade dependerá das atualizações nos dispositivos móveis. A liderança na implementação pode oferecer uma vantagem competitiva para as operadoras, ao melhorar a experiência do usuário e aumentar a confiança nas comunicações telefônicas.

Entre as operadoras e fabricantes, Samsung e Vivo destacam-se por estarem alinhadas com as diretrizes da Anatel e comprometidas com as atualizações necessárias para a implementação do STIR/SHAKEN. Ambas as empresas estão ativamente adaptando suas redes e dispositivos para suportar a tecnologia. No entanto, o cronograma final para a implementação depende das atualizações do sistema operacional e da compatibilidade dos dispositivos, áreas onde tanto a Samsung quanto a Vivo estão concentrando seus esforços.

O STIR/SHAKEN promete aumentar a segurança das chamadas telefônicas no Brasil, reduzindo práticas fraudulentas como o spoofing. A tecnologia utiliza tokens e chaves públicas e privadas para garantir que a chamada não seja adulterada durante a transmissão. Esse aumento na segurança é visto como um passo importante para proteger os consumidores e restaurar a confiança nas comunicações telefônicas.
O mercado de telefonia móvel no Brasil é extenso e dinâmico, com uma predominância de redes 4G e um crescimento acelerado das redes 5G. As redes 2G e 3G estão sendo progressivamente desativadas, refletindo a evolução tecnológica do setor. A introdução do STIR/SHAKEN é vista como uma evolução necessária para acompanhar essas mudanças e melhorar a experiência e a segurança dos usuários. Com a implementação do STIR/SHAKEN, espera-se uma redução nas fraudes telefônicas, melhorando a qualidade das comunicações e aumentando a confiança dos consumidores.

A implementação do STIR/SHAKEN no Brasil está avançando, com várias operadoras e fabricantes de dispositivos comprometidas em atualizar suas infraestruturas e dispositivos. A plena adoção da tecnologia dependerá da colaboração contínua entre operadoras, fabricantes de smartphones e desenvolvedores de sistemas operacionais. A expectativa é que, ao longo de 2024, o STIR/SHAKEN esteja amplamente disponível, trazendo melhorias na autenticação e na segurança das chamadas telefônicas no Brasil.

O STIR/SHAKEN terá as opções de nome, logo e motivo, mas a autenticação é o cerne de tudo, o grande legado dessa tecnologia. E o que está avançando mais rápido é a autenticação, o que resolve boa parte dos problemas.

Assine nossa news

Receba no seu e-mail informações e conteúdos sobre soluções inteligentes para telefonia

Obrigado! Sua assinatura foi recebida!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Aliança contra as fraudes telefônicas no Brasil

Se por um lado os celulares passaram rapidamente a fazer parte do dia a dia dos brasileiros e se tornaram indispensáveis, por outro, eles também logo passaram a ser responsáveis pelo que é hoje uma das grandes dores de cabeça dos usuários: as fraudes telefônicas. As ameaças que antes rondavam os computadores, hoje encontraram conforto nos bolsos dos usuários, representando uma ameaça não só para eles, como para empresas.

SAIBA MAIS

Robocalls e o impacto diário na segurança da telefonia brasileira

Chamadas automáticas ou ligações robóticas, as robocalls têm se tornado uma verdadeira praga nas telecomunicações brasileiras.

SAIBA MAIS
Uma solução da Hoje Telecom

Fomos criados para transformar a telefonia brasileira

O Verivox é uma solução criada pela HOJE Telecom, que desde 2007 oferece tecnologia e telefonia nas principais cidades brasileiras. Somos uma operadora 100% nacional outorgada pela ANATEL e estamos interconectados com as maiores operadoras móveis e fixas do Brasil. Empregamos tecnologia de ponta, o que garante a qualidade e a confiabilidade das nossas soluções de Voz e SVA. Todo esse know-how nos permitiu criar uma das primeiras e mais completas soluções de STIR/SHAKEN do Brasil, o Verivox.